Fundação Renova promove oficinas de discussão sobre o estudo de priorização de áreas em Minas Gerais

Fundação Renova promove oficinas de discussão sobre o estudo de priorização de áreas em Minas Gerais

A Fundação Renova promoverá oficinas de discussão sobre o estudo de priorização de áreas, que está sendo construido junto às Universidades Federais de Minas Gerais e Viçosa. Este estudo definirá os locais que receberão as ações de recuperação de 40.000 ha na bacia do rio Doce, previstos na Cláusulas 161 do Termo de Transação e de Ajustamento de Conduta (TTAC), firmado após o rompimento da barragem de Fundão em Mariana.

Os encontros contemplaram as cinco sub-bacias da grande Bacia do Rio Doce e serão divididos em datas e locais conforme segue abaixo:

 

Sub-bacia Suaçuí

Data e horário: 24/07/2018 às 8 h

Local: Prefeitura de Governador Valadares – Rua Mal. Floriano, 905 – 5° andar – Centro – Governador Valadares/MG

Favor confirmar presença pelo link: https://goo.gl/forms/kwhiaXGJPTQulO0R2

 

Sub-bacia Caratinga

Data e horário: 25/07/2018 às 8 h

Local: UNEC – Auditório Celso Simões, Avenida Moacir de Matos, 49 – Centro – Caratinga/MG

Favor confirmar presença pelo link: https://goo.gl/forms/NfGoaNpRrf38Zm6C2

 

Sub-bacia Manhuaçu

Data e horário: 26/07/2018 às 8 h

Local: Instituto Terra – Fazenda Bulcão, s/n – Aimorés/MG

Favor confirmar presença pelo link:   https://goo.gl/forms/tlF1GYooLqKmLDKu1

 

Sub-bacias Guandú e Santa Maria

Data e horário: 28/07/2018 às 8 h

Local: SANEAR – Rua Benjamin Costa, 105 – Bairro Marista – Colatina/ES

Favor confirmar presença pelo link:   https://goo.gl/forms/S8KHrN6g6v5mwNNf1

 

Sub-bacia Piranga

Data e horário: 13/08/2018 às 8 h

Local: A definir – Mariana/MG

Favor confirmar presença pelo link: https://goo.gl/forms/HLNkGTLY4ssJPutO2

 

Para atingirmos o objetivo da oficina, pedimos que os representantes das instituições participantes tenham atuação local.

Pedimos a gentileza de confirmar sua presença através dos links disponibilizados acima.

A sua participação é muito importante para construirmos uma metodologia legitimada pelos principais atores do território.

 

(Foto: Fabio Braga/Folha Imagem)