Tire suas dúvidas sobre a transparência dos dados do CAR e entenda porque ela é legal

Desde que o Ministério do Meio Ambiente abriu na internet os dados do Cadastro Ambiental Rural, são muitas as dúvidas que passaram a envolver o tema da transparência. Com a proposta de elucidar o assunto, o vídeo a seguir mostra que  a transparência do dados do CAR é prevista por lei – mais especificamente, pelo Código Florestal. 
 
Quando os ruralistas no Congresso alteraram a lei florestal, em 2012, as multas por desmatamento ilegal praticado antes de 2008 puderam ser anistiadas. Na época, o CAR foi criado justamente para monitorar o cumprimento da lei, para que os próprios produtores pudessem se beneficiar da anistia. O texto do Código deixa claro que se trata de um registro público, desmistificando a ideia de que a transparência é ilegal.
 
O vídeo  desmistifica também a ideia de que a transparência viola o direito de privacidade dos produtores. É importante dizer que ela não revela o CPF e nem a matrícula das propriedades. 
 
Entre as vantagens, a de valorizar o produtor que age em conformidade com a lei e de aumentar o cerco contra o desmatamento.
 
Para saber mais, assista ao vídeo aqui. Ele é curto e cheio de informação.  
 
O Observatório do Código Florestal reconhece a importância da disponibilização dos dados do CAR e entende que o  caminho iniciado pelo MMA rumo à ampla transparência deve seguir avançando. 
 
Assista a este e outros vídeos no Canal do Observatório Florestal no You Tube.  

Comentar

Plain text

  • Nenhuma tag HTML permitida.
  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Quebras de linhas e parágrafos são feitos automaticamente.
CAPTCHA
Este teste é para garantir de que se trata de um visitante humano e, com isso, prevenir o envio de spam.