Formulário





OPINIOES

Cadastro Ambiental Rural

Artigo de Xico Graziano, publicado no jornal Estado de São Paulo em 7 de janeiro de 2013.

Os agricultores do Brasil receberam um presentão de ano-novo: o Cadastro Ambiental Rural (CAR). Terão, doravante, de desembrulhar o pacote completo do Código Florestal, regularizando suas propriedades rurais no Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama). Dureza ecológica.

Instituído pela nova legislação, o CAR promete inaugurar uma fase alvissareira no campo. A ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, julga tal cadastro uma “mudança na história ambiental do Brasil”. Concordo que há razões, positivas, para pensar assim. Hoje em dia o produtor rural só leva bordoada nesse assunto. Acusado de carregar um passivo ambiental trazido de seus avós, confundem-no com os bandidos da floresta, sem separar o joio do trigo. Típico da legislação ambiental brasileira, o mecanismo de “comando e controle” utiliza apenas a multa como arma pedagógica.

Agora, pela primeira vez, surgiram regras propositivas, capazes de promover a recuperação ambiental de áreas degradadas. A mudança é notável. Antes, só existia a política do “não”. Mas a ação proibitiva nem sempre funciona. Agora, vale também o “sim”. Propostas inovadoras surgem para ajudar a transformação do produtor rural, induzi-lo ao caminho da sustentabilidade. Começa, dessa forma, uma verdadeira pedagogia ambiental no campo, com procedimentos que aplaudem o certo, e não apenas xingam o errado.

Leia o artigo completo aqui.

*Xico Graziano é agrônomo, foi secretário de Agricultura e secretário do Meio Ambiente do Estado de São Paulo.

1 Comentários + Add Comentário

  • INEXPLICÁVEL COMPLACÊNCIA COM OS IMPACTOS AMBIENTAIS CAUSADOS PELOS URBANOS.
    Os Urbanos deixarem de poluir não depende dos rurais fazerem qualquer coisa, nem de se inscreverem no CAR e/ou PRA.
    Há uma grande injustiça social na perseguição e imposição de todo ônus da preservação sobre os Rurais, ao mesmo tempo que há INEXPLICÁVEL COMPLACÊNCIA COM OS URBANOS.
    São os Urbanos os grandes causadores do desmatamento, poluição, mudanças climáticas, pois são os Urbanos que consomem alimentos, madeira e outros artigos florestais, além de recursos naturais, combustíveis fósseis, etc.
    SÓ DEPENDE DOS URBANOS a redução do consumismo irresponsável; a reciclagem e o reuso; o aquecimento global e poluição do ar pela queima de combustíveis fósseis; a poluição das águas com esgoto doméstico e industrial; a poluição do solo com os resíduos sólidos domésticos e industriais; etc, etc.

Deixe um comentário

Imagem CAPTCHA
*